Homem pede para se confessar em igreja e rouba R$ 2 mil de padre, em Roraima - Atualidades

Homem pede para se confessar em igreja e rouba R$ 2 mil de padre, em Roraima




João o Batista é suspeito de assaltar padre e levar R$ 2 mil (Foto: Inaê Brandão/G1 RR)
Um homem identificado pela Polícia Militar como João Batista, de 36 anos, foi preso na manhã desta sexta-feira (6) em Boa Vista suspeito de roubar um padre e levar R$ 2 mil. Ele pediu para se confessar na igreja antes de anunciar o assalto.
Segundo a polícia, o crime foi na terça (3), mas ele só foi preso nesta manhã porque tentou cometer o mesmo crime em outra igreja.
Ao G1, a vítima, o padre Mário Castro da paróquia São Francisco, que fica no bairro São Francisco, zona Norte da cidade, contou que na tarde de terça, João chegou na igreja pedindo para fazer uma confissão.
"Fui atendê-lo em uma sala particular, como normalmente faço. Ele entrou, trancou a porta e se identificou como fugitivo da polícia", disse o padre.
O homem afirmou à vítima que tinha uma arma e que estava acompanhado de três cúmplices que faziam cerco do lado de fora da igreja.
"Ele exigiu que eu desse R$ 2 mil para ele e que eu deveria entregar o dinheiro em 20 minutos na Igreja Catedral. Fiquei com medo porque ele parecia que sabia a rotina da igreja e eu moro sozinho. Não queria ele ele fosse na minha casa", contou Castro.
Na hora combinada, o padre encontrou com Batista na Igreja Catedral e entregou o dinheiro que, segundo ele, era de suas economias. Após pegar o dinheiro, João fugiu.
"Fiquei um pouco transtornado, sem saber o que fazer. Fui para casa e digeri a situação. Somente na quarta-feira de manhã que fui registrar o Boletim de Ocorrência", contou o padre.
Na manhã desta sexta, João foi à Catedral e, segundo a PM, tentou aplicar novamente o mesmo golpe. Ele pediu para fazer uma confissão, entretanto, o padre do local desconfiou e acionou a polícia.
Ainda segundo a polícia, ele é suspeito de já ter praticado o crime em outras paróquias, inclusive no interior do estado. A PM informou que a Polícia Civil ia apurar se ele era foragido da Justiça.
João Batista foi conduzido para a Central de Flagrantes do 5º Distrito Policial onde o caso foi registrado. A ocorrência será investigada pela Polícia Civil.
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.