Homem diz que estuprou enteada de três anos após incorporar espírito diabólico - Atualidades

Homem diz que estuprou enteada de três anos após incorporar espírito diabólico




O homem de 24 anos preso pela Polícia Civil do Distrito Federal, acusado de violentar a enteada de apenas três anos, afirmou aos investigadores da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) que estava possuído por uma entidade espiritual no momento do crime.
O caso ocorreu na quarta-feira (22/11), quando policiais receberam a denúncia feita pela avó da criança, que suspeitava dos abusos. Durante a investigação, os agentes descobriram que a menina, moradora da Estrutural, estava com infecção urinária e suspeita de doença venérea em decorrência do estupro.
Testemunhas foram ouvidas na delegacia e uma delas contou aos policiais que o padrasto da criança participou de um culto, a convite do sogro e da companheira dele. Durante a sessão religiosa, ele teria incorporado um espírito denominado “Exu das almas preciosas”. O homem acabou confessando o crime, mas afirmou ter cometido os abusos somente por estar “incorporado”.
Com o pedido de prisão em mãos, os policiais foram prender o suspeito, que teria voltado a “ser possuído”. “De fato, ele começou a se debater no momento da prisão, dizendo que estava possuído pela entidade”, disse a delegada-chefe da DPCA, Ana Cristina Santiago.
A suposta “possessão” do homem foi tão violenta que os policiais precisaram acionar uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Ele foi levado para o Hospital Regional da Asa Norte (Hran). Após nada ser constatado de grave em seu estado de saúde, os médicos liberaram o homem, que foi levado para a Carceragem do Departamento de Polícia Especializada (DPE). O nome dele não foi divulgado para evitar constrangimentos à criança.
“A delegacia agiu rapidamente entre a prática do crime, a denúncia e a apuração. Conseguimos prendê-lo antes que voltasse a abusar novamente da criança”, destacou a delegada. Fonte: Metrópoles notícias
3 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.