URGENTE:Vaticano diz "não" ao texto dos bispos alemães sobre distribuição da comunhão para protestantes - Atualidades

URGENTE:Vaticano diz "não" ao texto dos bispos alemães sobre distribuição da comunhão para protestantes


Através de uma carta enviada pelo Mons. Luis Ladaria, Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, e com a aprovação do Papa, a Santa Sé ordens para não publicar a orientação da Conferência Episcopal Alemã para o acesso a comunhão dos cônjuges protestantes de casamentos mistos.


    
«Mons. Ladaria: dois de dois », de Luis Fernando Pérez
(InfoCatólica) O Bispo Ladaria inicia a carta recordando a reunião realizada em 3 de maio para tratar do assunto. Depois de falar com o Papa sobre o assunto em 24 de maio, o cardeal eleito e prefeito da Doutrina da Fé indica que a proposta pela maioria do texto bispos alemão apresenta problemas de considerável importância, para a qual o Santo Padre chegou para a conclusão de que "não está maduro para publicação".
Os problemas indicados são:
">- A questão da admissão à comunhão dos cristãos evangélicos em casamentos inter-religiosos é uma questão que toca a fé da Igreja e tem significado para a Igreja universal.
- Esta questão tem efeitos sobre as relações ecumênicas com outras Igrejas e outras comunidades eclesiais que não devem ser subestimadas.
- O assunto se refere ao direito da Igreja, especialmente à interpretação do cânon 844 do Código de Direito Canônico. Porque em alguns setores da Igreja esta tem sido uma questão em aberto, os competentes dicastérios da Santa Sé já estão encarregados de elaborar o conveniente esclarecimento dessas questões. Em particular, parece apropriado deixar ao bispo diocesano o julgamento sobre a existência de uma "iminente grave necessidade" de acesso à comunhão para os não-católicos.
Texto da carta [O original está em italiano]
Congregação para a Doutrina da Fé
Prot. N. 212/2018 - 64727
Cidade do Vaticano
Palácio do Santo Ofício
25 de maio de 2018
">À sua eminência mais reverente
Senhor Cardeal Reinhard MarxArcebispo de Munique e FreisingPresidente da Conferência Episcopal AlemãKardinal-Faulhaber Str. 7D-80333 MünchenRepública Federal da Alemanha
Eminência, meu senhor, presidente!
No final da nossa conversa fraterna de 3 de Maio de 2018, sobre o documento "Mit Christus gehen ..." [ "Caminhando com Cristo. No caminho da unidade. Casamentos Interdenominacional e participação comum na Eucaristia. A Conferência subsídio pastoral Episcopal Alemão "] estabelecemos juntos que eu informaria ao Santo Padre sobre a reunião.
Já na audiência de 11 de maio de 2018, conversei com o Papa Francisco sobre o nosso encontro e fiz um resumo do que foi discutido. Em 24 de maio de 2018, discuti o assunto novamente com o Santo Padre. Imediatamente após estas reuniões, gostaria de dar a conhecer os seguintes pontos, com o consenso explícito do Papa.
1. Os muitos esforços ecumênicos da Conferência Episcopal Alemã, em particular a intensa colaboração com o Conselho da Igreja Evangélica da Alemanha, merecem reconhecimento e apreço. A comemoração comum da Reforma em 2017 mostrou que nos anos e décadas passadas uma base que permite testemunhar juntos a Jesus Cristo o Salvador de todos os homens foi encontrado, e trabalhar em conjunto de forma activa e decisivamente em muitas áreas vida pública ">Isso nos encoraja a avançar com confiança no caminho de uma unidade cada vez mais profunda.
2. Nossa conversa em 3 de maio de 2018 mostrou que o texto do subsídio levanta uma série de problemas de extraordinária relevância. É por isso que o Santo Padre chegou à conclusão de que o documento não está maduro para publicação. As razões essenciais para esta decisão podem ser resumidas da seguinte forma:
a. A questão da admissão à comunhão dos cristãos evangélicos nos casamentos interconfessionais é uma questão que afeta a fé da Igreja e tem uma relevância para a Igreja universal.
b. Esta questão tem efeitos sobre as relações ecumênicas com as outras Igrejas e com outras comunidades eclesiais que não devem ser subestimadas.
c. O tema refere-se à lei eclesial, especialmente a interpretação do cânon 844 do Código de Direito Canônico. Porque em alguns setores da Igreja existem questões em aberto a este respeito, os escritórios competentes da Santa Sé já foram contratado para produzir uma declaração tempestiva dessas questões ao nível da Igreja universal. Em particular, parece apropriado deixar ao bispo diocesano a decisão sobre a existência de uma "séria e iminente necessidade".
3. É uma grande preocupação para o Santo Padre que o espírito da colegialidade episcopal esteja ainda vivo na Conferência Episcopal Alemã. Como o Concílio Vaticano II enfatizou, "as conferências episcopais podem hoje levar uma contribuição múltipla e frutífera para que o senso de colegialidade



traduzido de infocatolica.com

artigo original:  http://www.infocatolica.com/?t=noticia&cod=32402
1 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.