Três eremitas são excomungados após acusar o papa Francisco de heresia - NOTICIAS CATÓLICAS

Três eremitas são excomungados após acusar o papa Francisco de heresia



Três eremitas que vivem em uma ilha de Orkney, na Escócia, foram excomungados da Igreja depois de acusarem o Papa Francisco de heresia.
Os Eremitas Negros de Westray, em Orkney – o Pe. Stephen de Kerdrel (foto acima), a Ir. Colette Roberts e o Ir. Damon Kelly – receberam a notificação da sua excomunhão da Diocese de Argyll e das Ilhas no dia de Natal.

A ação da diocese foi em resposta a uma declaração assinada pelos eremitas em abril de 2019, na qual eles afirmam que o catolicismo está “sendo transformado inexoravelmente em uma Falsa Igreja” e que o papa, “pelas suas declarações, pelo seu comportamento, pelos seus ensinamentos e pelas suas ações, mostrou ser (...) um grande herege”.
A excomunhão dos três eremitas significa que eles não poderão mais receber os sacramentos de modo lícito, a menos que se reconciliem com a Igreja.
A diocese esclareceu que, dado que a declaração continha uma afirmação dos eremitas no sentido de que eles retiravam “a obediência ao Papa Francisco e rompiam a comunhão com a Santa Sé”, o grupo, canonicamente falando, excomungou a si mesmo.

O bispo de Argyll e das IlhasBrian McGee, escreveu aos eremitas ao ser informado da sua intenção de romperem a comunhão com Roma, avisando-os disso e instando-os a reconsiderar a ideia.
Os Eremitas Negros foram fundados em 1999 pelo 
Pe. Stephen De Kerdrel
, um ex-mestre de noviços capuchinho, para “jovens que buscam uma forma de vida mais primitiva”. Ele administra um blog dos eremitas em nome dos três [disponível aqui, em inglês].

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.