Bebê de 6 meses e idosa de 102 anos são curados do coronavírus - Atualidades

Bebê de 6 meses e idosa de 102 anos são curados do coronavírus



Dois novos casos de recuperação, após diagnóstico do coronavírus na Itália, trouxeram alegria e esperança para muitas pessoas, apesar dos mais de 12 mil casos de morte no país.
A cura do bebê Leonardo, de 6 meses, e de uma idosa de 102 anos, chamada Italica Grondona, está sendo bastante celebrada não apenas pelos familiares deles.
Leonardo venceu a batalha contra a Covid-19 após 50 dias de luta. O caso foi registrado no município de Corbetta, na região italiana da Lombardia, no Norte da Itália.
A boa notícia sobre o bebê impactou o prefeito local, Marco Ballarini. Ele disse que Leonardo representa “o maravilhoso rosto da esperança”.

Ballarini também expressou gratidão e disse que a cura do bebê ajudou a animar a região.
– Hoje temos motivos para sorrir e ser felizes, para sentir que fazemos parte de uma comunidade. Hoje, olhamos para a maravilhosa face da esperança. Corbetta dá as boas-vindas ao pequeno Leonardo que acabou de sair do hospital após derrotar a Covid-19. Muito obrigado Leo, e obrigado a seus pais que nunca desistiram. Eles trouxeram o verão aos corações de todos os cidadãos de Corbetta! Força Corbetta – declarou o prefeito, segundo o jornal britânico Daily Mail.
Já a idosa, que também conseguiu se livrar do coronavírus, vive em Gênova, também no Norte da Itália. A recuperação dela foi considerada milagrosa.
Grondona passou 20 dias no hospital. Ela tinha apresentado sintomas da doença no início de março e foi internada com insuficiência cardíaca leve.
A idosa recebeu alta com médicos dizendo que “o vírus se rendeu diante dela”.
– Nós a apelidamos de Highlander a imortal – disse a médica Vera Sicbaldi, em entrevista à CNN.
Sicbaldi tratou do quadro de Grondona no hospital San Martino. Para a médica, a idosa “representa esperança para todos os idosos que enfrentam essa pandemia”.
RESISTÊNCIA IMPRESSIONANTE
Ainda a respeito do caso da idosa Italica Grondona, os médicos acreditam na possibilidade de ela ter sido a única paciente que eles atenderam, até o momento, que sobreviveu não apenas ao coronavírus como também à pandemia de gripe espanhola de 1918, que provavelmente matou cerca de 50 milhões de pessoas.
– Temos amostras sorológicas, ela é a primeira paciente que sabemos que pode ter passado pela gripe espanhola, uma vez que nasceu em 1917 – disse a médica Vera Sicbaldi.

Grondona teria mais ou menos a idade do bebê Leonardo, quando a gripe espanhola se espalhou pela Europa. Agora, ela celebra porque recebeu alta do hospital em 26 de março e está em uma casa de repouso

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.