Edir Macedo consegue ajuda de Bolsonaro na crise da Universal em Angola - Atualidades

Edir Macedo consegue ajuda de Bolsonaro na crise da Universal em Angola



Jair Bolsonaro encaminhou uma carta ao presidente João Manuel Lourenço, presidente de Angola, interferindo a favor do bispo Edir Macedo em uma crise que a Igreja Universal enfrenta naquele país desde 2019.

O presidente brasileiro pede, na carta, aumento da “proteção de membros da IURD a fim de garantir sua integridade física, material e restituição de propriedades e moradias”. 


Pastores angolanos da Universal expulsaram semanas atrás pastores brasileiros de cerca de 30 templos e de escritórios da igreja. Os dissidentes acusam a Igreja de evasão de divisas, preconceito e imposição de vasectomia.

De acordo com a imprensa angolana, tem havido ameaças de violência entre os dois grupos de pastores.


O SIC (Serviço de Investigação Criminal), que equivale à Polícia Federal do Brasil, fez busca e apreensões em templos da Universal no dia 10, para colher provas de supostas lavagem de dinheiro.

O bispo brasileiro Honorilton Gonçalves, dirigente da Universal em Angola, diz que a Igreja não comete nenhuma irregularidade.

A embaixada brasileira em Angola já vem atuando para preservar a integridade dos pastores brasileiros.


A carta de Bolsonaro é inadequada.

Primeiro porque o Brasil é um Estado laico e, em tese, não deveria se envolver com religiões, e, segundo, o presidente está interferindo em assunto interno de outro país.

Com informação da CartaCapital e de outras fontes

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.